Liricismo e cadência no flow são características que elevam o nível da rapper Negra Jaque que entrou no
Rap quando tinha apenas 18 anos idade, participando das oficinas de hip hop que tinha nas escolas de sua
comunidade. Nascida em Porto Alegre começou a dar os seus primeiros passos no rap no Morro da Cruz onde cresceu juntamente com suas amigas de infância formando assim o grupo de rap chamado “Pesadelo do Sistema” em 2006. O grupo chegou a vencer o “Festival Chance” em 2007, organizado pela RBS TV afiliado do grupo Globo no Rio Grande do sul.

Com a expansão do seu talento perante a outros artistas da cena, Negra Jaque rumou para seu trabalho solo, onde buscou a essência do Rap nas batalhas de rimas que acontecia nas ruas de Porto Alegre. Durante meses de participação, aprimorou seu flow, sua lírica e personalidade consagrando se campeã da Batalha do Mercado no ano 2015, tendo como premiação a gravação do seu primeiro disco intitulado “Sou”.

O disco trouxe a ela a demarcação singular de um espaço pouco ocupado por mulheres. Suas letras contundentes retratam a vida de uma mulher negra e periférica que busca ocupar os espaços de socialização através de sua arte, combatendo o preconceito, as injustiças na sua comunidade, o machismo, a luta pela equidade de gênero e a conexão com a ancestralidade.