Sergipano da cidade de Itabaiana, Mestrinho já chegou ao mundo respirando música. Seu avô, Manezinho do Carira, era tocador de oito baixos. Seu pai, Erivaldo de Carira, sanfoneiro. Para completar, os irmãos Thaís Nogueira e Erivaldinho também se tornaram artistas. Com tanta influência dentro de casa, o início no universo musical acabou sendo muito cedo: aos 6 anos já tocava sanfona e aos 12 fazia apresentações com bandas da região onde vivia. Suas principais influências? Dominguinhos, Sivuca, Oswaldinho do Acordeon, Hermeto Pascoal, Pixinguinha, Gilberto Gil e Milton Nascimento.

A mudança do Nordeste para São Paulo foi em 2005, onde criou com a irmã Thaís a banda de forró Trio Juriti. A parceria rendeu presenças em festivais de música e o destaque por composições como “Mais um dia sem te ver”, além dos álbuns “Forró irresistível” e “Cara a Cara”, com a participação dos emboladores Caju e Castanha e produção do compositor João Silva, um dos maiores parceiros de Luiz Gonzaga, maior referência do forró brasileiro.

O crescimento artístico fez Mestrinho alçar grandes vôos, entre eles a oportunidade de dividir o palco com artistas consagrados como o mestre maior Dominguinhos, Gilberto Gil, Ivete Sangalo, Hermeto Pascoal, Elba Ramalho (com quem trabalhou por três anos), Zélia Duncan, Geraldo Azevedo, Jorge Aragão, Diogo Nogueira, Toni Garrido, Margareth Menezes, Elza Soares, além de gravar com Benito di Paula e Jair Rodrigues. Com tanta experiência, passou a trabalhar também como produtor musical e arranjador em obras de outros artistas.